FAÇA VOCÊ MESMO(A)DESTAQUE

12/04/2022

Bancos digitais: como sua associação pode se beneficiar do seu uso

Os bancos digitais não são mais novidade, eles vieram para ficar e facilitar a vida de muita gente que precisava lidar com as burocracias dos bancos convencionais. Neste tipo de banco, as movimentações geralmente acontecem por um aplicativo, 100% online, de forma facilitada e intuitiva.

As associações sem fins lucrativos costumam enfrentar dificuldades com a parte burocrática do processo de abertura de conta, já que às vezes os tempos de espera são excessivos, além de requerer muitos documentos e análises dos mesmos. Para as associações formalizadas, essa tarefa passou a ser um pouco mais simples, já que serviços de contas digitais como a Cora e a Juno oferecem contas jurídicas para ONGs com muitas vantagens para a associação.

Se a instituição não for formalizada, um representante ainda pode abrir uma conta de Pessoa Física na maioria dos bancos digitais, como Nubank, Inter, Next, Picpay, etc., e usá-la somente para as transações ligadas ao projeto. Nesse caso, o importante é separar bem as finanças pessoais das finanças da organização, para que as movimentações sejam transparentes.

Atenção para o tipo de recursos que você irá receber. Em alguns casos, principalmente em editais de fundos de recursos público, poder ser obrigatório que você abra a conta para movimentação do recurso em banco e conta específica apontada pela entidade provedora do recurso. Por isso, fique atento as orientações do edital e aos comunicados da provedora do recurso, caso seja contemplado.

1) Facilidade de abertura da conta

No caso das ONGs formalizadas, será necessário o CNPJ para se cadastrar no banco. Normalmente a pessoa mais indicada para abrir a conta é o representante legal da associação, tendo que ser comprovado por um documento como a ata de eleição autenticada. Depois desse primeiro cadastro, o banco provavelmente vai pedir mais alguns documentos que comprovem esse vínculo com a instituição, como o Contrato Social, a ata de posse da diretoria, a ata de fundação ou procuração de sócio da empresa dando poderes para abertura de contas ou similar. Em relação aos bancos tradicionais, esse cadastro costuma ser bem mais rápido e fácil, ainda que leve alguns dias para análise.

Já no caso de ONGs e grupos não formalizados, que a abertura da conta se dará por meio de Pessoa Física, geralmente só é necessário um documento de identificação com foto, como RG ou a carteira de habilitação.

2) Taxas reduzidas ou inexistentes

Uma das maiores facilidades dos bancos digitais, é que atualmente quase todos eles não cobram algumas taxas que os bancos tradicionais costumam cobrar, como por exemplo as taxas para transferência, emissão de boletos, pagamento por PIX e emissão de cartões. É provável que caso você queira sacar dinheiro, o que pode ser feito nos caixas eletrônicos 24 horas, você tenha que pagar uma taxa, pois os bancos digitais não costumam ter agências e caixas próprios.

3)  Cartão de crédito

Uma outra coisa que pode facilitar bastante a vida das ONG’s é ter um cartão de crédito corporativo. Isso porque com o cartão fica mais fácil fazer compras pela internet, parcelar valores maiores e poder comprar de mais fornecedores. Além disso, os cartões dos bancos digitais não têm anuidade, a taxa cobrada mensalmente pelo uso do serviço de crédito.

4) Facilidade no recebimento de doações

Se sua ONG recebe doações em dinheiro periodicamente, ter uma conta digital pode ajudar nessa tarefa. Os doadores podem fazer depósito por PIX, e assim a instituição recebe na mesma hora na sua conta. Outra modalidade de recebimento que  também cumpre esse objetivo é a emissão de boletos: você pode emitir um boleto com qualquer valor para que o pagamento caia direto na sua conta. Assim quem prefere pagar o boleto na casa lotérica ou na própria agência bancária também pode contribuir.

5) Evitar filas

As contas de bancos digitais funcionam inteiramente dentro do aplicativo desses bancos, ou seja, a chance de você ter que ir à uma agência, ligar para alguém ou se deslocar até um caixa eletrônico para realizar qualquer transação é basicamente zero. No caso de dúvidas ou problemas, os aplicativos têm chats para que você possa falar com um funcionário real. É o fim daquela rotina de ir ao banco no dia e ficar horas nas filas nos dias de resolver os pagamentos ou recebimentos.

Compartilhe!

Artigos relacionados

Audioetal Batalha do Ouro
ACOMPANHE

Audioetal: grupo Batalha do Ouro realiza dia de música e dança

23/06/2022

Ler mais
EDITAIS

Edital destina verbas para iniciativas de educação, cultura e mais

04/12/2020

Ler mais
ACOMPANHE

Próximo às eleições, Integrar Educação explica o papel dos vereadores

13/11/2020

Ler mais

Apoie os produtores e iniciativas locais!

Inscreva-se na nossa lista de transmissão

Inscreva-se