BOAS PRÁTICAS

01/08/2022

Editais de fomento: como se inscrever (e passar)?

Os editais de fomento podem ser uma forma muito eficiente das instituições conseguirem financiar seus projetos. Atualmente existem muitos editais, públicos e privados, que contemplam as mais diferentes áreas, aumentando assim o leque de oportunidades para que você consiga uma força para tirar aquele projeto do papel. Nesse texto vamos dar algumas dicas para que você encontre os editais certos para seu projeto e para que faça uma boa inscrição. Vamos lá!  

Onde encontrar editais de fomento? 

Alguns sites fazem o trabalho de reunir editais de diferentes fontes e separá-los por categorias. É o caso do Prosas, do Cultura e mercado e da própria Plataforma Integrar, que quinzenalmente solta um artigo com as melhores oportunidades do período. 

Mas você também pode procurar direto na fonte, ou seja, nos sites dos governos e secretarias federal, estadual e municipal de cultura, como o site da Lei Federal de Incentivo à Cultura e da Secretaria de Cultura de Minas Gerais 

Quais os tipos de financiamentos nos editais? 

Temos basicamente dois tipos de financiamento para projetos, tanto em se tratando de empresas privadas quanto dos editais governamentais. 

Fundos ou recurso direto

Os fundos funcionam pela transferência de recursos diretos ao projeto selecionado, por meio de doação ou premiação. Esses fundos podem ser concedidos pelo governo, empresas ou organizações sem fins lucrativos. Nesse modelo, geralmente as instituições contempladas recebem os fundos e durante ou após a execução do projeto, precisam realizar contrapartidas para o público. Alguns exemplos são o Fundo estadual de cultura – FEC , o Fundo Brasil (privado), Fundo do Idoso e Fundo para Infância e Adolescência – FIA (esses dois últimos via conselhos municipais de direito).  

Incentivos fiscais

Os incentivos fiscais são estímulos do governo a pessoas físicas e jurídicas que desejam apoiar projetos destinando parte dos seus impostos devidos. Funciona assim: se o seu projeto foi aprovado em alguma lei de incentivo, você pode buscar empresas ou pessoas físicas que topem apoiar o projeto destinando parte do valor do imposto de renda em troca de ter seu nome divulgado como patrocinador. Alguns exemplos de editais de incentivo fiscal são a Lei de incentivo à cultura, a Lei estadual de Incentivo à cultura – LEIC e a Lei estadual de incentivo ao esporte. Algumas empresas também fazem editais de seleção para projetos já aprovados nessas leis, como o edital de Patrocínios e Investimento Social Raízen e a Central IMAP de Projetos Incentivados. 

Como eu me inscrevo nesses editais? 

Agora vamos ao mais importante: realizar uma boa inscrição para que seu projeto tenha chances maiores de ser contemplado. A primeira coisa a se fazer é ler atentamente o edital. Nunca se inscreva em um edital sem antes lê-lo inteirinho com muita atenção. Muitas vezes as pessoas vão direto para a ficha de inscrição, e, com isso, podem perder algum detalhe essencial citado no edital e ser desclassificado de cara. No edital estão todas as regras que regem aquela chamada e tudo o que pode e deve ser feito

Depois de ler o edital, marque as informações mais importantes: prazo de inscrição, valor, documentos necessários, objeto do edital, critérios de avaliação e requisitos. Então procure a ficha ou formulário de inscrição e monte um rascunho. Nunca deixe para os últimos dias! Às vezes o tamanho da ficha é bem maior do que você previa e você não terá tempo de fazer um bom texto de inscrição. Preste atenção em alguns pontos específicos do formulário, como número de caracteres, adequação aos objetivos do edital e os critérios de pontuação. 

Depois de preencher a ficha, providencie os documentos necessários e outros documentos comprobatórios que o edital exija: portifólio, cartas de anuência, cartas de parceria e etc. 

Como descrevo meu projeto? 

Essa é a grande dificuldade da maioria das pessoas que fazem a inscrição dos editais: como descrever o projeto de forma convincente? A primeira coisa é saber se aquele edital contempla a área de atuação do meu projeto. Se for muito distante, pode ser apenas perda de tempo se cadastrar, pois só serão selecionados aqueles projetos que estiverem dentro dos objetivos do edital. Uma boa prática pode ser procurar outros projetos que já tenham sido contemplados por aquele edital e conhecer mais sobre eles, pensando o que eles têm em comum, quais as propostas, etc. 

Título 

Se a sua ideia bate com o objetivo do edital, então é hora de arrumar um bom título que reflita bem a ideia central do projeto. Algumas dicas: 

  • Evite utilizar o próprio nome da instituição no título  
  • Evite o uso de jargões e clichês  
  • Menos é mais: preze por um nome original, mas ou mesmo tempo simples e fácil de compreender  
  • Quando sentir necessidade, você pode criar um título curto com um subtítulo um pouco mais explicativo 

Resumo 

O próximo passo é fazer o Resumo. Ele consiste de um parágrafo que explica em linhas gerais o seu projeto. É um cartão de visitas e deve conter informações chave do seu projeto como objetivo principal, tempo de duração, local de realização e impacto. 

Descrição 

Já na Descrição, você terá mais caracteres para poder descrever em detalhes como vai funcionar o projeto. Fale em detalhes sobre: 

  • o que será feito 
  • o público beneficiado 
  • como será feito (etapas de trabalho e/ou metodologias de execução) 
  • quais serão os resultados 

Justificativa 

Na Justificativa, você vai defender o seu projeto, pensando em responder perguntas como: 

  • por que a execução das ações propostas é importante? 
  • quais são os problemas do seu contexto? 
  • quais são oportunidades pouco exploradas?  

Para ter uma boa justificativa, preocupe-se em escrever algo bem fundamentado: faça pesquisa, encontre informações em matérias jornalísticas ou trabalhos acadêmicos (Google Acadêmico) que forneçam dados que comprovem o que você está falando. 

Outros pontos a se atentar na hora da Justificativa: 

  • Aponte de maneira clara qual é a situação-problema 
  • Demonstre que existe um desafio real que precisa ser enfrentado 
  • Use dados e informações oficiais quando possível, para demonstrar que o desafio que você apontou existe de fato 
  • Apresente quais são as circunstâncias que favorecem a realização do seu projeto, como parcerias ou públicos de interesse que você já mobilizou 
  • Demonstre como sua proposta traz uma solução diferenciada para o desafio apontado 

Objetivos 

Na hora dos Objetivos, seja claro e explique os resultados pretendidos, benefícios trazidos e quais produtos serão entregues. 

  • Objetivo geral: apresenta de maneira sintética onde o projeto pretende chegar e quais as soluções que visa alcançar para o problema a ser enfrentado.  
  • Objetivo específicos: traduzem na prática como o objetivo geral irá se concretizar. Apresentam os resultados concretos que serão atingidos, como pequenas metas, detalhando a quantidade de pessoas beneficiadas, de produtos e eventos que serão realizados, por exemplo.   

 Agora que você já sabe como escrever um bom projeto, que tal fazer uma busca por editais abertos e já começar a se preparar para se inscrever neles? 

Compartilhe!

Artigos relacionados

TUTORIAIS PARA PROFESSORAS(ES)

Dicas para usar o Google Forms

04/07/2020

Ler mais
EDITAIS

Plataforma Integrar reúne lista com editais para iniciativas da música e mais

22/01/2021

Ler mais
Audioetal
ACOMPANHE

Audioetal: Lar São Vicente faz ação de promoção de alimentação saudável

23/06/2022

Ler mais

Apoie os produtores e iniciativas locais!

Inscreva-se na nossa lista de transmissão

Inscreva-se